Preserve as lojinhas: Porque comprar em sua cidade pode fazer sua vida melhor…

Esse texto é mais do que um manuscrito em defesa dos interesses dessa ou daquela categoria. Tampouco é uma ode de repúdio aos grandes conglomerados transnacionais e seus produtos e serviços onipresentes. É somente a forma de expressar uma ideia sobre os benefícios de comprar seus produtos e serviços na esquina ao lado da sua casa ou do seu trabalho.

Sou um usuário assíduo da internet, tenho um iphone, conta no facebook, instagran, e-mail, blog e já comprei muita coisa on-line, inclusive o notebook com a qual escrevo esse texto. Também já viajei algumas vezes ao exterior e fiquei maravilhado com a diversidade, qualidade, facilidade e, sobretudo com a diferença (para menos, ou melhor, muito menos…) dos preços praticados lá, em relação aos daqui do Brasil. Como paulistano, vivi por anos a cultura do shopping comprando e frequentando-os assiduamente.

Há dois anos atrás, após trabalhar como funcionário público, professor, autônomo e consultor em diversas empresas, resolvi abrir um pequeno negócio em Gramado-RS com um sócio. Montamos um plano de negócios detalhado, estudamos a concorrência, contratamos consultores, arquitetos, decoradores, definimos fornecedores, analisamos os clientes potenciais, enfim, fizemos nossa lição de casa. Trata-se da Mercadores de Vinhos, uma lojinha localizada no subsolo de uma rua secundária do movimentado e afamado centro da cidade turística mais charmosa do país.

Em nossa lojinha, que chamamos carinhosamente de Enoteca, vendemos vinhos, e, de lambuja, contamos histórias sobre os produtores e seus produtos, sugerimos harmonizações, fazemos adivinhações sobre o melhor rótulo para presentear o amigo distante do ex-marido que vem visitar a cliente abstêmia, oferecemos safras antigas que não estão mais disponíveis para venda, apontamos os vinhos que ninguém conhece mas que merecem um lugar de destaque na adega e até damos descontos maiores do que poderíamos dar (eu faço pouco, mas o meu sócio Cristiano vive fazendo…), afinal aquele vinho merece ser degustado por aquele cliente, ou vice versa.

A loja tem recebido elogios e vem ganhando uma clientela assídua e fiel, mas preciso dizer que está dificil competir nesse mar cheio de peixe grande e, ainda por cima com o governo de sócio.

Nossos preços provavelmente não são mais baixos que o da Mega Store da capital, nossa seleção de vinhos certamente é menor que a da empresa.com que faz propaganda no intervalo da novela e, infelizmente, aquele Champanhe para a sua comemoração de bodas é mesmo muito mais em conta nos free-shops do aeroporto, mas existem outras variáveis a serem consideradas e que nos favorecem.

Mas porque comprar na lojinha ao lado da sua casa pode valer a pena?

Já notou que o nosso tempo é algo que valorizamos mais a cada dia? Pois é, comprar na lojinha da esquina, te poupa o tempo de tirar o carro da garagem e de manobra-lo na hora de estacionar, isso se tiver vaga! Mas tem o preço e a variedade…lá no Shopping tem de tudo e o preço é uma pechincha. ENTÃO PORQUE VOU PAGAR MAIS CARO NA LOJINHA?

É verdade que comprar no shopping é uma beleza, tem tudo em um só lugar e de quebra ainda dá pra ganhar umas calorias extras em um fast-food ou assistir ao blockbuster do momento em uma tela 8D Max Turbo. Mas já tentou obter detalhes com a barista sobre quem produz aquele café colombiano “super bem tirado” em um copo de isopor? Já foi tentou questionar o sushiman sobre como pode o niguiri de salmão e o de atum terem formatos tão diferentes entre eles e ao mesmo tempo a mesma cor em ambos os peixes? Isso sem falar nas ombradas e bolsadas que a gente leva no corredor, na fila pra validar o cartão de estacionamento e na completa impessoalidade do atendimento.
Não sei se isso já aconteceu contigo, mas adoro quando vou na lojinha da esquina e a dona da quitanda (aqui no RS é fruteira) me diz: – Boa tarde Enzo! A pimenta verde que você gosta pra usar no molho chegou hoje e está fresquinha! Ela não custa mais barato que na 5ª Feira dos descontos de Horti-Fruti do supermercado, mas tem procedência e vem com um recheio de carinho e de pessoalidade que vale qualquer que seja a diferença…
Mas da internet é difícil de ganhar né? Eu não gasto o meu tempo, não saio de carro e ainda consigo um preço mais em conta recebendo na minha casa! Cadê a vantagem da lojinha?

Pois é amigo, na lojinha o produto é mostrado ao vivo, a entrega é imediata e a reclamação caso o produto não seja o que se espera tem aquele olho no olho que nenhum SAC oferece. Aliás, não ter que ligar ou escrever via chat para o SAC já faz valer a pena a compra na lojinha!

 

Já tentou obter sugestões para harmonizar o seu jantar romântico com a ajuda de um sommelier virtual? Nem os Jetsons aprovariam!

E pra fechar a fatura, até porque preciso da sua visita aqui na nossa lojinha pra evitar que o Custo Brasil nos engula, vão mais alguns argumentos pró lojinha:

  • Dá pra ligar para o dono ou para o gerente e pedir a entrega do produto quentinho ou geladinho na hora do aperto;
  • Dá pra arredondar o troco e dá até pra pendurar quando esquecer a carteira (se vc for cliente frequente da casa às vezes nem paga!);
  • Dá pra provar o queijo, a mortadela, o pão de queijo, o vinho, a maçã de graça e ainda opinar se vale ou não a pena tê-lo no portfólio;
  • Serve pra desenferrujar as articulações (afinal, não tem escada rolante na lojinha…),
  • E ainda faz bem pro planeta, diminuindo emissões de CO2 (as suas e as dos entregadores), valorizando os produtos locais e muito mais.
  • Então faça as contas, consulte as variáveis e acredite que vale a pena comprar nas lojinhas da esquina, do seu bairro, da sua cidade ou do seu país. Eu e milhares de outros pequenos empresários agradecemos e prometemos fazer o nosso melhor!

 

Enzo Arns é mais um empresário brasileiro tentando se manter em meio a enxurrada de marés contrárias, pagou em 2013 mais de 150 mil reais em impostos diretos (Simples, INSS, PIS, COFINS, Substituição Tributária – na verdade está renegociando uma parte para pagar em prestações porque não conseguiu pagar tudo!). Fez faculdade, MBA e Especializações, investiu seu tempo, seu dinheiro e seus sonhos para fazer aquilo que gosta do jeito que gostaria que fizessem pra ele, e acredita que as lojinhas podem e vão conquistar você e o mundo.

Sobre Enzo Arns

Enzo Arns é Engenheiro Agrônomo formado pela Universidade de São Paulo-USP e Sommelier Internacional pela Federazione Italiana Sommelier Albergatori Ristoratori - FISAR. Entusiasta do mundo dos vinhos é sócio-diretor da Mercadores de Vinhos, que contempla uma Enoteca, uma Distribuidora de Vinhos e uma Escola Especializada em Vinhos, o Liceo do Vinho, em parceria com o também sommelier Cristiano Ribeiro.